COVID-19

COVID-19

Última atualização: 27/07/21, 10:51 (GMT)

Mundo

195,904,560 Casos
4,192,042 Mortes
177,547,592 Recuperações
Última atualização: 27/07/21, 10:51 (GMT)

Brasil

19,749,073 Casos
551,835 Mortes
18,398,567 Recuperações

Para visualizar atualizações em tempo real clique aqui.  (fonte: Universidade Johns Hopkins – Maryland, Estados Unidos)

Para visualizar atualizações em tempo real clique aqui.  (fonte: Universidade Johns Hopkins – Maryland, Estados Unidos)

SE VOCÊ PODE, #FIQUEEMCASA 

covid_19_1

O que é?

 

O Coronavírus pertence a uma ampla família de vírus (CoV), onde essa família podem causar desde resfriados comuns a doenças mais graves, como a Síndrome Aguda Respiratória Severa (SARS) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS). Apenas sete vírus da família CoV infectam humanos, contando com o novo coronavírus. 

O novo coronavírus recebeu a denominação SARS-CoV-2 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a doença que ele provoca se chama COVID-19.

É o vírus responsável pela epidemia que estamos vivendo atualmente.

Como a epidemia começou?

 

Novos vírus são descobertos a todo momento. Grande parte pula de outras espécies para outras espécies, onde passam despercebidos.

As análises, de como o novo Coronavírus começou a ser transmitido para humanos, indicam que o vírus da COVID-19, que vive em morcegos da China, passou por um hospedeiro intermediário e sofreu mutações para conseguir sobreviver no corpo humano.

Na tabela COVID-19 no mundo é possível acompanhar as estatísticas de hoje nos países mais afetados.

COVID-19 no mundo

Country Confirmed Recovered Death
USA35,337,979 29,568,654 627,359
India31,483,411 30,655,390 422,054
Brazil19,749,073 18,398,567 551,835
Russia6,172,812 5,526,950 155,380
France6,026,115 5,682,998 111,695
UK5,745,526 4,470,224 129,303
Turkey5,638,178 5,433,841 51,048
Argentina4,875,927 4,519,922 104,352
Colombia4,747,775 4,526,917 119,482
Spain4,368,453 3,701,195 81,323

Sintomas

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença.

Os principais são sintomas conhecidos até o momento são:

  • Febre.
  • Tosse.
  • Dificuldade para respirar.

(fonte: https://www.saude.gov.br/)

Transmissão

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas já se sabe que qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser contaminada.

Pois a transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

  • gotículas de saliva;
  • espirro;
  • tosse;
  • catarro;
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Sabe-se que o período médio de incubação por coronavírus é de 5 dias, com intervalos que podem chegar a 12 dias, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do coronavírus (SARS-CoV-2) sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.

(fonte: https://www.saude.gov.br/)

Prevenção

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus, sendo a prevenção a maior arma de que dispomos contra a doença.

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

(fonte: https://www.saude.gov.br/)